Lidar com o stress no trabalho

Lidar com o stress no trabalho

Autor(a): Susana Silva, Psicóloga e Neuropsicóloga Clínica

 

Atualmente poucas são as pessoas que ignoram totalmente o stress, sobretudo no trabalho, que hoje é uma das principais causas invocadas pelos doentes que vêm consultar-me. As razões são muitas, mas a aceleração do tempo, a falta de reconhecimento, as pressões e as relações difíceis no trabalho são as mais frequentemente salientadas.

As pessoas produzem stress quando têm que enfrentar coisas que, segundo julgam, erroneamente ou não, ultrapassam as suas forças físicas e psíquicas; quando se sentem incapazes de cumprir o que se espera delas. Embora seja psicológico, o stress afeta igualmente a saúde física do indivíduo e o seu bem-estar, e muitas vezes de uma forma incapacitante.

As manifestações do stress poderão ser dores de cabeça, náuseas, perda de memória, tonturas, dores no peito, insónias, crises de angústia, numa pessoa, ou eczema ou diarreia, noutra. Geralmente, os primeiros sinais são alterações na nossa vida emocional ou no nosso comportamento e, por vezes, as diferenças podem tornar-se mais percetíveis para os outros do que para si próprio. As mudanças mais importantes a ter atenção são o aumento da tensão e ansiedade, a irritabilidade e as alterações de humor. Geralmente surgem também alterações no apetite ou peso e perturbações do sono (principalmente, dificuldades em adormecer). Quem fuma ou bebe (ou ambas) tem tendência a consumir mais.

Nem sempre é fácil combater completamente o stresse, e muitas chegam mesmo a sentir o que se chama burnout e/ou stresse ocupacional crónico. Neste sentido é importante desconfiar dos seus pensamentos e das suas ruminações, das insatisfações e das dúvidas relacionadas com o trabalho. Porque, por vezes, o stresse pode levar direitinho a situações de esgotamento, à fadiga, à desmotivação, à depressão, que são os principais inimigos do equilíbrio e do bem-estar laboral. Em determinadas circunstâncias particularmente intensas e prolongadas, a experiência de stress poderá estar relacionada com sintomas físicos, emocionais, intelectuais e comportamentais, com consequências no rendimento profissional e originar problemas de saúde física, psicológica e mesmo problemas a nível social. O stress prolongado provoca a descida das defesas do organismo contra as doenças, e consequentemente maior probabilidade de ter infeções e alergias. 

No entanto, a gestão do stress nem sempre depende só da própria pessoa, na medida em que muitas das vezes o stress emana do próprio trabalho e das pessoas que o organizam, nestes casos a necessidade de gestão torna-se ainda mais importante para a manutenção da sua saúde.

 

O QUE FAZER

Aprenda a defender-se do stress na sua vida, entendendo aquilo que o causa e aprendendo a evitá-lo, ajustá-lo ou a adaptar-se melhor a ele. As principais defesas estão dentro de cada pessoa e consistem essencialmente em estar em boa forma física e mental. Para isso os segredos passam por uma boa alimentação, praticar atividade física, aprender a relaxar e pensar positivo. Se não está a conseguir lidar com o stress, procure ajuda o quanto antes – quanto mais cedo melhor. Pode consultar um Psicólogo ou outro especialista de saúde mental num consultório privado. O Psicológico, vai ajudá-lo a identificar fontes de stress, a desenvolver estratégias para lidar com ele e resolver problemas, desenvolver capacidades de autocontrolo, mudar o seu pensamento e a relaxar.

 

Para mais informações, entre em contacto connosco ou marque a sua consulta através do 255 522 384.

 


ver todas as notícias